Pagamentos em tempos de pandemia global

A pandemia do COVID-19 continua a impactar as maiores indústrias do mundo e a indústria financeira não é exceção.

As infraestruturas e ecossistemas de pagamentos continuarão a apoiar a continuidade do pagamento das contas de serviços, pagamentos nos pontos de venda, pagamento de salários e outras transações de pagamento essenciais neste contexto de quarentenas nacionais e imposição de distanciamento social pelos governos de todo o mundo.

Enquanto isso, são recomendadas precauções para evitar o contágio do vírus minimizando os pagamentos em dinheiro ou em terminais com cartão, o que leva as pessoas a recorrer a canais de pagamento seguros e sem contacto, como pagamentos móveis, soluções de cheques móveis e sistemas de gestão de remessas, em vez dos canais tradicionais, como o levantamento de dinheiro em caixas ATM e depósitos em agências bancárias. Como essas opções de pagamento digital oferecem transações sem contato e seguras, as pessoas começam também a querer dispor destes modelos para pequenos pagamentos diários.

Prevê-se que essas necessidades crescentes sejam atendidas pelas instituições financeiras, comerciantes e centros de serviços, como casas de câmbio, mercearias e instalações médicas, incluindo laboratórios e clínicas. A situação implica um aumento da pressão sobre os bancos, bancos centrais e prestadores de serviços de pagamentos no sentido de agilizar a conversão para pagamentos sem contato à escala de cada país. Todos os dias, os órgãos financeiros apresentam respostas novas e rápidas para garantir a continuidade dos negócios e a segurança dos cidadãos.

A procura por pagamentos móveis foi a primeira a subir durante a pandemia global. No entanto, outras soluções de pagamento sem contato revelam uma procura crescente no mercado incluindo soluções móveis de depósito e emissão de cheques e sistemas de gestão de remessas. Hoje, soluções como a Moeda Digital do Banco Central (CBDC) estão também a ser seriamente consideradas pelos bancos centrais, algumas das quais já prestes a entrar em fase piloto, reconhecendo o enorme valor que as CBDCs oferecem em tempos de crise.

Seja um utilizador final, um comerciante ou uma instituição financeira, o futuro é sem contacto.

Também poderá gostar de

Crónicas da Automação na Banca de Empresas

Crónicas da Automação na Banca de Empresas

Qual é a história da automação de serviços da banca de empresas, onde está o sector agora e para onde se dirige? O consultor bancário sénior da ProgressSoft revela todas as respostas e muito mais.

Conversas espontâneas: Gestão de Remessas

Conversas espontâneas: Gestão de Remessas

Uma conversa franca com o gestor nacional da ProgressSoft no Kuwait revela a história por trás da solução que revoluciona as remessas internacionais, como funciona e o seu impacto no sector em geral.